• Simule seu crédito

    Simule seu crédito

    • Empréstimo com veículo em garantia
    • Empréstimo com imóvel em garantia
    • Empréstimo consignado
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Soluções

    Soluções

    • Imóveis
    • Reforma
    • Venda
    • Troca
    • Carros

    • Financiamento de carros
    • Loja de carros
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Store

    Store

    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Empresas
  • Ajuda
Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Controle financeiro
  • Realizando sonhos
  • Saia do Vermelho
  • Me explica Creditas
  • Tudo sobre Crédito
  • Meu negócio
  1. Home

  2. Tudo sobre Crédito

Tudo sobre Crédito

Calculadora de empréstimo: aprenda a calcular juros, taxas e prazos

A calculadora de empréstimo é uma excelente ferramenta na hora de contratar o crédito. Saiba como calcular juros bancários e compare as melhores opções

por Vanessa Ferreira

Atualizado em 8 de maio, 2020

Na hora de solicitar um empréstimo, poucas pessoas olham com atenção para as condições oferecidas pelos bancos. Muitas vezes, deixam de notar que na operação são embutidas outras taxas e encargos, além dos juros. Dessa forma, a calculadora de empréstimo é uma boa opção para entender todos os custos envolvidos na operação. 

Para calcular um empréstimo é necessário analisar, pelo menos, três informações básicas: juros, taxas e prazos para pagamento. Os bancos e as financeiras devem fornecer esses dados, mas com a ajuda das ferramentas que disponibilizamos abaixo, você pode chegar nesses números sozinho. Isso vai te dar autonomia, além de ajudar a escolher o tipo de empréstimo e o melhor agente financeiro.

Como calcular empréstimo?

A fórmula para calcular empréstimo é bastante complexa e não é algo simples de se fazer. Para facilitar a sua vida, criamos uma calculadora onde é possível descobrir o valor ou o número de parcelas para o seu empréstimo em diferentes modalidades. Basta colocar o valor de interesse e completar um dos outros campos disponíveis: o número de meses que ou o valor da parcela que deseja pagar.

Existem, também, ferramentas disponíveis na internet como a calculadora do cidadão, desenvolvida pelo Banco Central e disponível de forma gratuita. Com ela é possível calcular uma das quatro variáveis do empréstimo: valor financiado, valor da prestação, taxas de juros e número de meses para pagamento.

Pode ser difícil achar quais são as taxas praticadas pelo banco que você deseja calcular. Por isso, verifique as taxas médias de juros cobradas por cada instituição no site do Banco Central e compare. O portal também possibilita descobrir as taxas médias de cada modalidade. Isso pode ajudar a saber qual é o modelo de crédito mais interessante para o seu orçamento.

Leia também: Melhor empréstimo: como comparar e escolher o ideal para você

Acessar https://www.creditas.com/exponencial/materiais-ricos/ebook-guia-do-emprestimo/

O que está envolvido no cálculo do empréstimo?

O que muitos não sabem é que o cálculo de um empréstimo envolve muito mais que somente a taxa de juros. É preciso avaliar o Custo Efetivo Total (CET), que diz respeito a todos os custos envolvidos na operação, tais como:

  • Imposto sobre Operações Financeiras (IOF): é um encargo obrigatório, cobrado de empréstimos, financiamentos, operações de câmbio e títulos imobiliários, que deve ser incluído no valor total do empréstimo.
  • Taxa de Abertura de Crédito (TAC): essa taxa não é obrigatória, mas ainda é cobrada por muitos agentes financeiros para cobrir custos com pesquisa sobre a situação financeira do cliente.
  • Seguros: alguns agentes financeiros também podem cobrar seguros para garantir o pagamento em caso de desemprego ou morte do titular.
  • Taxas administrativas em geral: ainda é possível que os agentes cobrem taxas de manutenção de cadastro e taxas administrativas. Essas cobranças podem variar de acordo com a política de crédito do agente financeiro.

É obrigação do agente financeiro oferecer ao consumidor o custo total do empréstimo, antes mesmo da contratação. O ideal, portanto, é comparar os CETs de diferentes empresas para os mesmos valores e prazos de pagamentos. Dessa forma, é possível escolher a opção mais vantajosa.

Como calcular juros de empréstimo?

Diversos fatores podem contribuir para a definição da taxa de juros de empréstimos, que vão desde o cenário econômico brasileiro até a política de crédito aplicada pelo agente financeiro.

Para compor a taxa de juros do empréstimo, o agente financeiro soma basicamente três valores: o custo de aquisição do cliente, a taxa de retorno do investidor e o custo da venda. Dentro deste cálculo, as instituições ainda levam em consideração outros fatores, tais como o risco de crédito ou inadimplência. Ao estipular essa taxa, a instituição se resguarda caso o contratante não cumpra o pagamento das parcelas.

Além disso, cada agente financeiro pode cobrar taxas diferentes, de acordo com a sua política de crédito e o perfil financeiro do solicitante.  Por isso, é muito importante comparar as condições antes de decidir onde solicitar o crédito.

Compare a taxa de juros das principais modalidades de crédito do mercado:

Leia também|Empréstimos com juros baixos: onde e como conseguir?

Como calcular juros de empréstimo pessoal?

O cálculo de juros do empréstimo pessoal segue a regra de juros compostos, considerando juro sobre juro. Nesse caso, a taxa é sempre calculada em cima do valor inicial (aquele que você pegou emprestado) mais o valor dos juros cobrados no mês anterior. Por exemplo, se você paga 3% em cima de 1 000 reais, na segunda parcela o montante será R$ 1 030 reais, então os juros da segunda parcela serão recalculados a partir desse montante e não do valor inicial.

Veja na tabela abaixo como funciona a operação com juros compostos:

Mês Capital (R$) Juros % Montante (R$) Capital + Juros
1 1.000 3% de 1.000 = 30 1.030
2 1.030 3% de 1.030 = 30,9 1.060,90
3 1.060,90 3% de 1.060,90 = 31,82 1.092,72
4 1.092,72 3% de 1.092,72 = 32,78 1.125,50
5 1.125,50 3% de 1.125,50 = 33,76 1.159,27
6 1.159,27 3% de 1.159,27 = 34,77  1.194,05
7 1.194,05 3% de 1.194,05 = 35,82 1229,87
8 1229,87 3% de 1229,87 = 36,89

1266,77

*O cálculo considera a aplicação ou empréstimo de 1 000 reais durante 8 meses, com a incidência de 3% de juro ao mês.

Veja, também, a média de juros praticada nas principais instituições financeiras na modalidade de empréstimo pessoal:

  Taxas de juros
Instituição % a.m. % a.a.
ITAÚ UNIBANCO   4,4 60,75
NUBANK   4,27   65,15
BANCO SANTANDER   4,35   66,61
BANCO BRADESCO   5,47   89,38 
BV FINANCEIRA   6,26   107,22
CREFISA   21,79   964,61

*Dados disponibilizados pelo Banco Central do Brasil, obtidos em dezembro de 2019.

Como calcular os juros do empréstimo consignado?

Diferente de outras modalidades de crédito em que os pagamentos das parcelas são realizados via boleto bancário ou com desconto em conta corrente, no empréstimo consignado os débitos mensais são feitos diretamente do benefício do INSS ou do salário. 

Nesse caso, as instituição financeiras correm menor risco de não receber o pagamento, visto que o  desconto é feito automaticamente. E, por isso, é cobrada uma taxa de juros menor. 

No entanto, é importante lembrar que as taxas de juros do consignado podem variar consideravelmente de uma instituição para outra. Por isso, fazer pesquisas e simulações é fundamental para garantir as melhores condições. 

O valor disponível para empréstimo será afetado diretamente pela taxa de juros e pelo tempo do contrato. A regra é a seguinte: quanto maior o prazo de pagamento, maior é o limite que você consegue pegar de empréstimo. Quanto maior a taxa de juros, menor é o valor que você consegue pegar emprestado.

Veja a média de juros praticada nas principais instituições financeiras na modalidade de empréstimo consignado privado:

  Taxas de juros
Instituição % a.m. % a.a.
CAIXA ECONOMICA FEDERAL   1,60   20,92
BANCO SAFRA   1,74   23,01
BANCO DO BRASIL   1,84   24,48
BANCO BRADESCO   2,11   28,46
CREDITAS   2,15   29,06
BANCO INTER   2,16   29,25
BANCO SANTANDER   2,39   32,70
BANCO AGIBANK   2,42   33,19
ITAÚ UNIBANCO   2,55   35,32
BV FINANCEIRA   3,52   51,48

*Dados disponibilizados pelo Banco Central do Brasil, obtidos em dezembro de 2019.

Leia também | O que é empréstimo consignado? Entenda como esse crédito funciona

Acessar https://www.creditas.com/emprestimo-online

Descubra como escolher o melhor tipo de empréstimo

Como vimos, as instituições calculam as condições de pagamento a partir de alguns fatores, entre eles, o risco de inadimplência. Isso representa a probabilidade do devedor deixar de pagar as obrigações acordadas. Uma ação que ajuda a diminuir esse risco é colocar uma garantia alienada à operação.

Quando um cliente oferece um bem como garantia, acaba gerando maior segurança para a instituição financeira. Isso ocorre porque se deixar de pagar a dívida, a empresa pode tomar a propriedade do devedor. Quando o cliente tem o risco de perder a sua posse, ele dá mais relevância ao pagamento das parcelas, o que diminui a taxa de inadimplência.

Por conta disso, o empréstimo com garantia é o jeito mais barato de conseguir dinheiro no país. Como o risco de inadimplência é reduzido, os credores conseguem proporcionar taxas de juros mais baixas e as condições de pagamento mais vantajosas.

Agora que você já sabe como usar a calculadora de empréstimo, compartilhe com a gente nos comentários sua experiência e ajude mais pessoas que estão na busca do melhor crédito.

Newsletter

Exponencial

Assine a newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades.

Nome
E-mail

Ao assinar a newsletter, declaro que concordo com a Política de privacidade da Creditas.

Publicações recentes

Meu negócio

Como fazer declaração do MEI: passo a passo

4 minutos de leitura