• Simule seu crédito

    Simule seu crédito

    • Empréstimo com veículo em garantia
    • Empréstimo com imóvel em garantia
    • Empréstimo consignado
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Soluções

    Soluções

    • Imóveis
    • Reforma
    • Venda
    • Troca
    • Carros

    • Financiamento de carros
    • Loja de carros
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Store

    Store

    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Empresas
  • Ajuda
Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Controle financeiro
  • Realizando sonhos
  • Saia do Vermelho
  • Me explica Creditas
  • Tudo sobre Crédito
  • Meu negócio
  1. Home

  2. Realizando sonhos

Realizando sonhos

Como comprar um imóvel? Saiba o que avaliar antes da aquisição

Localização é mais importante do que preço e espaço na busca por lugar para morar, segundo estudo do ImóvelWeb. Veja o que levar em consideração para fazer a melhor escolha

por Flávia Marques

Atualizado em 11 de fevereiro, 2021

Fazer aquisições maiores, como comprar um imóvel, exige muita pesquisa e planejamento financeiro. Mas, ao que parece, o dinheiro deixou de ser a principal preocupação de quem busca um lugar para morar. 

Para essas pessoas, há um requisito mais importante: a localização. Em um estudo divulgado na última semana pelo portal imobiliário Imóvelweb, este é o item apontado como prioritário por 52,76% dos entrevistados, superando os fatores preço (35,69%) e tamanho do imóvel (11,55%). O levantamento ouviu 1 400 pessoas em todo o Brasil. 

A prioridade é resultado de transformações nos modelos das cidades, que têm crescido e, por consequência, transformado o estilo de vida da população. “Hoje, as pessoas dão mais valor a questões como mobilidade e qualidade de vida”, explica Angélica Quintela, gerente de Marketing do Imóvelweb. “Por isso, elas estão buscando morar perto do trabalho ou de lugares onde possam encontrar diversidade de comércios, parques e atividades de lazer, e o preço deixou de ser tão relevante”, completa. 

 

Boa localização é fator decisivo, mas espaço perde importância 

Se por um lado a localização do imóvel tem se tornado cada vez mais importante para o consumidor, por outro, o espaço não é um fator decisivo. Essa tendência é reforçada pelo comportamento do mercado imobiliário, que tem investido no lançamento de propriedades menores. 

Em São Paulo, por exemplo, a metragem dos apartamentos de um dormitório caiu em cerca de 30% nos últimos nove anos, segundo levantamento do Secovi-SP (Sindicato de Habitação de São Paulo). Hoje, os apartamentos compactos - com menos de 45 metros quadrados - já representam metade dos lançamentos na capital paulista, de acordo com a entidade. 

Mas, embora os números revelem tendências de comportamento, vale lembrar que as preferências podem variar de acordo com o perfil do consumidor, e antes de decidir de fato qual imóvel escolher, o consumidor precisa considerar alguns fatores. 

Como comprar um imóvel: saiba o que considerar

Para ajudar a entender quais questões devem ser levadas em conta na hora de comprar e alugar um imóvel, algumas questões merecem atenção especial. Confira, a seguir: 

  • Preço

Embora tenha deixado de ser o fator mais decisivo na compra de imóveis, o preço ainda é uma questão que pesa no momento da escolha. Ao avaliar a possibilidade de um financiamento, é preciso que o consumidor conheça o seu estilo de vida e tenha consciência de sua renda mensal, a fim de que a aquisição não leve ao superendividamento. 

O estudo do Imóvelweb mostrou, ainda, que a preferência por apartamento (52%) é maior do que o desejo de ter uma casa (28%). Para os que também preferem essa opção, é preciso tomar cuidado na avaliação do valor das parcelas e, principalmente, entender que ele não será a única despesa envolvida na moradia. 

Isso porque, muitas vezes, o consumidor olha apenas para as parcelas do financiamento e se esquece de considerar outros custos. “Essa é uma questão que merece atenção, porque morar em apartamento ainda traz custos como condomínio, que alguns não colocam no papel”, orienta Angélica Quintela. 

E, para saber se o preço do imóvel está interessante, é preciso pesquisar o valor médio do metro quadrado da região. A plataforma do Imóvelweb traz um precificador para os usuários, que podem descobrir o valor médio de um imóvel apenas por pesquisa de endereço.   

  • Localização e transporte

Residir em determinado bairro, por exemplo, pode ser um sonho de consumo para o consumidor. Mas, para garantir uma boa experiência como morador da região, é preciso avaliar a disponibilidade de pontos que fazem parte do seu dia a dia no local. Checar essas informações é importante para que, depois de já realizada a mudança, não surjam imprevistos.

Vale se perguntar se o bairro que você está pensando em escolher oferece toda a infraestrutura que você precisa: supermercado, farmácia, bancos e escolas são alguns estabelecimentos que devem ser levados em consideração na hora da escolha. Além disso, verifique se há fácil acesso por meio de ônibus ou outros meios de transporte. 

 O transporte está diretamente relacionado à localização. Ao visitar um local onde tem a possibilidade de morar, certifique-se de que o transporte público é satisfatório nas imediações da localização do imóvel. 

“Esse é, sem dúvida, um ponto importante. Nos últimos anos, temos notado um aumento nas buscas por imóveis próximos a estações de trem e metrô ou vias que têm linhas de ônibus”, comenta Angélica. Aliás, esse critério deve ser avaliado até por aqueles que não usam transporte público no dia a dia, já que podem precisar desses meios em algum momento. 

  • Espaço 

Mais uma vez, vale ressaltar que as tendências de mercado e de compra não refletem as preferências de todos os consumidores. Apesar do salto da oferta de imóveis menores, ainda há pessoas que não se sentem confortáveis ou não têm suas necessidades atendidas em ambientes pequenos. 

Ignorar essa questão e ceder a ofertas com “condições especiais” para economizar pode render alguns anos de insatisfação, portanto, esteja decidido sobre o que você e a sua família desejam para o imóvel onde irão morar. Além disso, estudar a planta e entender a disposição dos móveis antes da compra é importante para entender o local e perceber se ele precisará de reformas para se ajustar às suas necessidades - o que, em alguns casos, pode trazer custos muito maiores.

  • Opções de lazer 

Para quem prioriza diversão sem precisar ir para longe de casa, a busca por imóveis deve avaliar a disponibilidade de espaços de lazer na região. Os que pretendem comprar um apartamento precisa observar se as áreas comuns do condomínio realmente atendem às expectativas, afinal, aproveitar esse espaço é uma maneira de economizar dinheiro com saídas frequentes. 

Leia mais: Quanto custa morar sozinho? Entenda como planejar o orçamento 

“A boa notícia é que o mercado imobiliário está mais diverso, e já tem propriedades adaptadas para todos os estilos de vida”, explica Angélica. “É possível encontrar muitos locais com piscina, playground e diferentes opções para atender as crianças, por exemplo”, acrescenta. 

Comprar ou alugar um imóvel: o que vale mais a pena? 

O mesmo levantamento do Imóvelweb indicou que as intenções de aluguel superam as de compra de imóvel: 59% buscam um lugar para alugar, enquanto 41% pretendem adquirir uma propriedade. Angélica Quintela explica que a flexibilidade que morar em um espaço alugado oferece é uma das questões que contribuem para a formação desse cenário. 

“Como as pessoas valorizam estar próximas do local de trabalho, por exemplo, o aluguel traz certa facilidade, uma flexibilidade. Elas podem se mudar quando trocam de emprego, decidem estudar em outro lugar ou fazer qualquer mudança importante em sua vida”, comenta Angélica.

Enquanto alguns especialistas defendem que morar de aluguel e juntar dinheiro é a melhor opção para conseguir comprar um imóvel, outros acreditam que o financiamento ainda é o melhor recurso para alcançar esse objetivo. 

Angélica destaca que ter em mãos o valor suficiente para comprar o imóvel à vista é interessante pois dá ao consumidor maior poder de negociação, mas explica que a escolha é a que melhor se adapta à realidade da pessoa. “Acima de tudo, é preciso considerar que não há uma regra: cada consumidor tem o seu momento de compra e o momento em que alugar faz mais sentido”, afirma. 

 

 

Newsletter

Exponencial

Assine a newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades.

Nome
E-mail

Ao assinar a newsletter, declaro que concordo com a Política de privacidade da Creditas.

Publicações recentes

Meu negócio

Como fazer declaração do MEI: passo a passo

4 minutos de leitura