• Simule seu crédito

    Simule seu crédito

    • Empréstimo com veículo em garantia
    • Empréstimo com imóvel em garantia
    • Empréstimo consignado
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Soluções

    Soluções

    • Imóveis
    • Reforma
    • Venda
    • Troca
    • Carros

    • Financiamento de carros
    • Loja de carros
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Store

    Store

    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Empresas
  • Ajuda
Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Controle financeiro
  • Realizando sonhos
  • Saia do Vermelho
  • Me explica Creditas
  • Tudo sobre Crédito
  • Meu negócio
  1. Home

  2. Realizando sonhos

Realizando sonhos

Carro ou celular? Veja os bens mais financiados pelos brasileiros

Automóvel segue como protagonista da lista, mas modalidade de crédito cada vez mais contempla outros itens, como eletrodomésticos e, até mesmo, viagens. Entenda como contratar 

por Vinicius Gonçalves

Atualizado em 11 de fevereiro, 2021

Se em 2019 a economia se recupera a passos lentos, a área do crédito tem dado sinais positivos ao mercado - e aos consumidores. Com a Selic, taxa básica de juros, em seu menor patamar - 6,5% - as pessoas passaram a usufruir de financiamentos para realizar objetivos e planos. É o que mostra um levantamento feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas. De acordo com a pesquisa, o número de pessoas que compraram produtos financiados cresceu 16%  entre 2018 e 2019, um aumento de seis pontos percentuais na comparação com a pesquisa divulgada no ano anterior.

O grande destaque do ranking de produtos financiados continua sendo o setor automotivo: carros ainda são os queridinhos dos brasileiros. Ainda segundo a pesquisa, no período, quase 50% dos produtos financiados foram veículos. Na sequência, surgem os dispositivos eletrônicos, liderados principalmente por smartphones e tablets. Os produtos foram financiados por 15,5% dos consumidores. Já a terceira posição, colado com dispositivos eletrônicos, ficou com o setor de imóveis: 14,6%. 

Ascensão eletrônica

O aumento da procura de financiamentos para dispositivos eletrônicos é um movimento que ocorre há uma década. Atrelado ao movimento da cultura digital no Brasil - e avanços tecnológicos - a população passou a contar com linha de financiamento para ter acesso a produtos cada vez mais modernos e atuais. 

“O grande boom dessas novidades tecnológicas fez com que as pessoas quisessem se manter atualizadas. Então a troca desses itens foi cada vez mais acelerada, diferentemente da troca do carro, que ocorre num ritmo mais lento”, diz José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil.

Confira, a seguir, o ranking com os cinco bens mais financiados em 2019:

[table id=74 /]

Como anda o mercado de produtos financiados no Brasil?

Seja para comprar uma casa, um carro ou um celular, o mercado de financiamentos se tornou peça fundamental para a manutenção do otimismo com a economia - e para ajudá-la a se recuperar de fato. 

No setor imobiliário, a queda de juros nas linhas de financiamentos começou a desenhar um horizonte mais otimista no médio prazo. Após bater recordes em 2014 e amargar um longo período de estagnação, o setor voltou a crescer em 2018 e, embora não esteja tão forte como em outros tempos, começa a recuperar cada vez mais o ritmo. 

Segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, nos primeiros cinco meses de 2019, o volume aumentou em quase 40%, ultrapassando a marca de 27 bilhões de reais. Essa quantia financiou a compra de 104 mil imóveis por todo o país, o que representa um aumento de 31% em comparação com o mesmo período de 2018. 

O setor automotivo também se mostra aquecido nesse momento de projeções positivas sobre o futuro. De acordo com o IBGE, o  setor de carros, motos, partes e peças apresentaram crescimento de 15,1% em 2018, o que representa a maior média dos últimos 11 anos. Segundo a instituição de pesquisa, o movimento de alta foi impulsionado, principalmente, pela redução de impostos, queda de juros e lançamentos de novos modelos. 

“Mesmo com a atual situação econômica perdurando há algum tempo, as pessoas em algum momento vão precisar realizar a troca de seus itens no ciclo de consumo. Então as linhas de financiamento se aquecem ainda que em ritmo não muito acelerado", diz Vignolli. 

O que considerar antes de assumir o financiamento

Embora seja uma das linhas de crédito mais baratas e saudáveis do mercado, é preciso ficar atento para não ficar mal endividado - ou se enrolar no pagamento das parcelas. 

“O financiamento pode ser um grande passo na vida de uma pessoa ou de uma família. É a chance de sair do aluguel, de adquirir bens de valor maior, para começar um negócio, as possibilidades são infinitas”, diz Vignoli. “Mas todo o sucesso do projeto dependerá de um bom planejamento financeiro”.

A pesquisa do mostra que oito em cada dez brasileiros que contrataram um serviço de financiamento nos últimos 12 meses afirmaram ter checado o orçamento antes de assumir essa dívida. 

O mesmo estudo mostrou que quase 40% dos respondentes que atrasaram parcelas de financiamentos foram negativados posteriormente pela inadimplência. Entretanto, 76% dos entrevistados afirmaram estar com todas as parcelas em dia, de modo que 14% possuem pelo menos uma em atraso.

Para o especialista Uesley Lima, educador financeiro e fundador do grupo The One, é fundamental criar um planejamento prévio antes de contratar alguma modalidade. “É preciso ter uma perspectiva do quanto de dinheiro está entrando e o quanto de dinheiro está saindo. Esse é o princípio de tudo antes de adquirir um novo financiamento”, diz. 

Newsletter

Exponencial

Assine a newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades.

Nome
E-mail

Ao assinar a newsletter, declaro que concordo com a Política de privacidade da Creditas.

Publicações recentes

Meu negócio

Como fazer declaração do MEI: passo a passo

4 minutos de leitura