• Simule seu crédito

    Simule seu crédito

    • Empréstimo com veículo em garantia
    • Empréstimo com imóvel em garantia
    • Empréstimo consignado
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Soluções

    Soluções

    • Imóveis
    • Reforma
    • Venda
    • Troca
    • Carros

    • Financiamento de carros
    • Loja de carros
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Store

    Store

    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Empresas
  • Ajuda
Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Controle financeiro
  • Realizando sonhos
  • Saia do Vermelho
  • Me explica Creditas
  • Tudo sobre Crédito
  • Meu negócio
  1. Home

  2. Me explica Creditas

Me explica Creditas

Consórcio vale a pena?

Está pensando em fazer um consórcio? Então, é melhor ler este post e descobrir os seus pontos positivos e negativos. Alguns vão te surpreender.

por Gabriel Nascimento

Atualizado em 9 de março, 2021

4 minutos de leitura

O consórcio é uma opção para quem precisa comprar um bem, mas não tem dinheiro à vista e nem pode financiar o valor no momento. Entretanto, é preciso analisar os prós e contras dessa modalidade para entender até que ponto faz sentido de acordo com seu momento de vida. 

Para ajudar você nesta tarefa, mostramos neste post o que é preciso ponderar para tomar a melhor decisão e, também, alternativas que podem ser mais vantajosas, como o empréstimo. Confira a seguir.

O que é um consórcio?

É a união de pessoas que têm um objetivo em comum: adquirir um bem. Todos os meses, os integrantes pagam um valor, criando uma poupança comum a todos, e um dos participantes é contemplado com uma carta de crédito. 

A carta de crédito é um documento financeiro que tem o valor final do bem contemplado no consórcio. Ao contrário do que alguns pensam, o dinheiro não é depositado diretamente na conta bancária do sorteado, nem a administradora compra o bem e o envia para a pessoa. 

Em resumo, a carta de crédito é um “vale-compras” que é repassado para quem está vendendo o bem. 

Todas as condições do consórcio são determinadas por um contrato de participação. O documento deve informar os direitos e os deveres das partes envolvidas, as regras, os valores e a descrição do bem. As empresas que organizam os consórcios são chamadas de administradoras, são regulamentadas pela Lei n° 11.795/2008 e fiscalizadas pelo Banco Central

Os tipos de consórcio variam de acordo com o bem que você quer adquirir e quanto você quer pagar por mês. É possível adquirir imóveis, veículos e até mesmo eletrodomésticos e pacotes de viagens. 

Como funciona o consórcio na prática?

Para receber o bem ou o serviço, existem três possibilidades: 

  1. Ser sorteado;
  2. Vencer o leilão realizado pela administradora;
  3. Terminar de pagar todas as parcelas.

A parcela, geralmente, é formada por quatro partes:

  1. Fundo comum: contribuição mensal de cada participante em relação ao preço final do bem. É calculada a partir da divisão entre o valor total do bem pelos meses de duração do consórcio.
  2. Taxa de administração: valor cobrado pela administradora para gerir o consórcio.
  3. Fundo de reserva: montante criado para cobrir eventuais inadimplências e desistências.
  4. Seguro: benefício para herdeiros em caso de acidentes com o consorciado.

Entenda melhor com este exemplo fictício:

João entra em um consórcio de um carro no valor de R$ 50 mil, com duração de 5 anos (60 meses). Considerando apenas o fundo comum, a sua parcela seria calculada da seguinte forma: 

R$ 50.000,00 / 60 meses = R$ 833,33 

Para chegar ao valor final, é preciso somar a taxa de administração, o fundo de reserva e o seguro. Eles não foram considerados no exemplo, pois variam de acordo com a administradora. É muito importante que você verifique o contrato antes de assiná-lo para não ser surpreendido depois com esses números. 

Consórcio vale a pena?

Para acabar com as suas dúvidas sobre o assunto, separamos os aspectos positivos e negativos do consórcio. Confira abaixo:

Vantagens

Um dos principais pontos positivos do consórcio é o fato de, todo mês, destinar parte da sua renda para atingir o objetivo que você quer, já que algumas pessoas enfrentam dificuldades para guardar dinheiro. Quando você tem uma parcela mensal para pagar, é mais fácil ter disciplina e evitar gastos desnecessários. Além disso, as taxas de juros do consórcio podem ser menores que as de um financiamento. 

Desvantagens

Se você não gosta de depender da sua sorte, é melhor fugir do consórcio. Como já dissemos, o destino precisa estar ao seu lado para que você receba o bem antes do término do contrato — o que pode demorar mais do que você pode esperar. Ou seja, você paga por algo que não tem mãos ainda e fica torcendo para ser sorteado. 

E você continua contando com a sorte nos leilões. Nessas situações, mais ninguém pode estar tão interessado quanto você e não pode ter capital para antecipar as parcelas. 

Existe outro problema também. Depois de entrar em um consórcio, você precisa pagar multas caso alguma situação emergencial aconteça e você precise sair. E isso é algo que pode onerar o seu orçamento financeiro. 

Por último, mas não menos importante, o preço final do consórcio pode ser maior do que você imagina. Como algumas modalidades de consórcio são atreladas a outros indicadores, como a Tabela Fipe e o IPCA, as parcelas são reajustadas anualmente. Em outras palavras, você fica sem saber quanto custarão as parcelas dos próximos anos. 

Qual é uma alternativa ao consórcio?

Se você quer ter dinheiro na mão para realizar uma conquista ou pagar uma dívida, saiba que o empréstimo com garantia é a melhor opção. Nesse tipo de crédito, você coloca um imóvel ou veículo em garantia do pagamento. Assim, os juros ficam mais baixos e as parcelas menores. 

Outra vantagem é a liberdade que você ganha para usar o dinheiro, sem depender de sorteios e de leilões. Com o empréstimo, você tem em mãos todo o valor que precisa assim que o contrato é assinado. 

No empréstimo com garantia de veículo da Creditas, você utiliza seu carro para obter entre R$ 5 mil e R$ 150 mil. Saiba que ele também é conhecido como refinanciamento de veículo e tem um prazo de pagamento de até 60 meses. Inclusive, seu automóvel não precisa estar 100% quitado para você pegar esse crédito com a gente. 

Já no empréstimo com garantia de imóvel, sua moradia é colocada como garantia da operação até que todas as parcelas sejam quitadas — que é um processo de alienação fiduciária. É comumente chamado de home equity e oferece valores maiores: entre R$ 30 mil e R$ 3 milhões.

Se você está interessado em saber mais sobre o assunto, é só simular um empréstimo com a gente aqui embaixo: 

Para aqueles que desejam somente juntar dinheiro, é melhor focar na educação financeira ou investir na renda fixa e variável, pois geram mais resultados no longo prazo do que o consórcio. 

O consórcio só vale a pena se você tem paciência para esperar ser sorteado ou terminar de pagar todas as parcelas, não tem o dinheiro hoje para adquirir o bem e não tem controle para investir em outras opções. 

Na maioria das vezes, o empréstimo com garantia oferece muito mais vantagens. Com ele, você recebe todo o dinheiro para, por exemplo, viajar, comprar um carro novo ou fazer um procedimento estético. Tudo isso com as menores taxas de juros do mercado e sem que você conte com a sua sorte. 

E então, você ainda acha que o consórcio vale a pena? Tem alguma dúvida sobre o assunto? Conta pra gente nos comentários!

Newsletter

Exponencial

Assine a newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades.

Nome
E-mail

Ao assinar a newsletter, declaro que concordo com a Política de privacidade da Creditas.

Publicações recentes

Meu negócio

Como fazer declaração do MEI: passo a passo

4 minutos de leitura