• Simule seu crédito

    Simule seu crédito

    • Empréstimo com veículo em garantia
    • Empréstimo com imóvel em garantia
    • Empréstimo consignado
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Soluções

    Soluções

    • Imóveis
    • Reforma
    • Venda
    • Troca
    • Carros

    • Financiamento de carros
    • Loja de carros
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Store

    Store

    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Empresas
  • Ajuda
Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Controle financeiro
  • Realizando sonhos
  • Saia do Vermelho
  • Me explica Creditas
  • Tudo sobre Crédito
  • Meu negócio
  1. Home

  2. Tudo sobre Crédito

Tudo sobre Crédito

Crédito inteligente: 7 situações para tomar empréstimo sem “medo”

Em agosto, metade dos consumidores brasileiros recorreu ao crédito. Segundo especialista, o vilão do mau endividamento não é o empréstimo, mas a alta taxa de juros

por Portal Exponencial

Atualizado em 20 de outubro, 2020

O acesso ao crédito está mais fácil para o consumidor. Segundo dados do Indicador de Uso de Crédito, apurado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), metade dos consumidores brasileiros recorreu ao crédito em agosto. Já os números do Banco Central mostram que houve um aumento de 11% em 12 meses na concessão de crédito para o consumidor, chegando a R$ 1,9 trilhão em agosto. Mas o consumidor é preciso estar atento: apesar de disponível, é preciso optar pelo crédito inteligente.

De um lado, a notícia é boa para aqueles que esperam por um aquecimento da economia: mais crédito no mercado, mais consumo, mais demanda, mais empregos. Mas sem conhecer as modalidades mais saudáveis e sem planejar-se para o pagamento da dívida, o consumidor pode se enrolar em boletos e acabar inadimplente. 

Para evitar que isso aconteça, Exponencial preparou um conteúdo explicando as modalidades de empréstimo, como escolhê-las e os principais motivos em que o crédito é muito bem-vindo. Confira: 

 O crescimento do crédito é importante para a economia?

Sim. Parte do PIB, o produto interno bruto, vem do consumo das famílias. Dando mais acesso ao crédito, o poder de compra da população tende a se elevar. Ou seja, as pessoas vão ter mais dinheiro para comprar e devem, portanto, consumir mais. Isso gera, então, um impacto indireto sobre o crescimento econômico do país, já que incentiva os gastos das famílias. 

“O crédito viabiliza que muitas pessoas que não poderiam consumir possam comprar, e a economia gira, entre outras coisas, por causa do consumo”, explica Alexandre Amorim, fundador da Par Mais, consultoria de inteligência em investimentos financeiros, baseada nas finanças pessoais.

Pegar um empréstimo é bom para o meu bolso?

O crédito pode ser o vilão ou o mocinho da sua vida financeira. Isso depende de em que situação você faz uso dele, e de qual modalidade você vai acessar. Quando precisamos de um montante extra, empréstimo pessoal, cheque especial e rotativo do cartão aparecem como soluções rápidas e cômodas. 

Mas a facilidade tem um preço altíssimo: os juros. E sem planejamento e crédito inteligente, você pode tornar-se inadimplente. Portanto, fique atento às modalidades que irá recorrer, analise os juros, as condições de pagamento e o melhor momento para tomar crédito.

Leia também: Dúvida? 5 passos para descobrir se o empréstimo é de qualidade 

Crédito inteligente x Crédito vilão

Quando se trata de empréstimo, existem modalidades mais e menos saudáveis. Algumas, por exemplo, têm juros mais altos e, por consequência, mais potencial de deixar o consumidor com o nome sujo.  Outras têm condições de pagamento mais fáceis. “O vilão de fato é a taxa de juro, não o crédito”, diz Amorim.

O cheque especial, por exemplo, é a modalidade de crédito com a maior taxa de juros do mercado para as pessoas físicas. Como é um crédito pré-aprovado, que está facilmente disponível na conta-corrente, as pessoas costumam recorrer a ele em momentos de emergência sem muito planejamento — dessa maneira, portanto, a chance da instituição não receber o dinheiro de volta é maior. 

Em dezembro de 2018, os juros do cheque especial chegaram a 312,6% ao ano ou 12,5% ao mês - para se ter uma ideia, a taxa média dos juros do crédito pessoal é muito menor, 107,3% ao ano, 6,3% ao mês.

Já o empréstimo consignado tem condições melhores. Nessa modalidade, as parcelas são descontadas mensalmente na folha de pagamento ou deduzidas do benefício do INSS se você for aposentado. Como essa é uma garantia de que o empréstimo será pago, os juros são menores do que em outras modalidades de crédito, como o empréstimo pessoal.

Uma boa opção caso precise de crédito pode ser oferecer uma garantia de que você pagará sua dívida — um carro ou um imóvel, por exemplo. Conhecido como empréstimo com garantia, ele é considerado umas da modalidades mais saudáveis do mercado, justamente pelo baixo risco de inadimplência. Isso porque, assim como o consignado, nessa modalidade, a pessoa deixa o bem como garantia de pagamento do empréstimo.

Amorim também explica que as fintechs são uma opção de crédito inteligente, porque estão tornando o mercado mais saudável. “Elas estão estreitando canais, estreitando relações, e a transformação digital reduz custos e dá mais oportunidades”, explica.

Veja: Como fugir do juros do cheque especial com empréstimo com garantia

Seja bem-vindo, crédito: 

1- Você tem dívidas altas de cartão de crédito e cheque especial: “Apesar das pessoas não perceberam, o  cheque especial e o cartão de crédito são frentes de empréstimos, e têm juros muito altos”, explica Amorim.

Nessa situação, se você acessou tais modalidades e contraiu dívidas por meio delas, não hesite: troque suas dívidas. A melhor opção é encontrar uma modalidade de empréstimo com taxas de juros menores, assim você conseguirá reorganizar seu orçamento e retomar a saúde financeira.

2- Suas dívidas estão comprometendo grande parte do orçamento: Novamente, pegar um empréstimo é uma opção inteligente se essas dívidas anteriores tiverem juros maiores. Você acaba trocando uma dívida de juro alto por outra de juro mais baixo — economizando, portanto.

3- Financiamento para investimento: O empréstimo também pode ser um investimento quando ele visa aumentar a renda futura do tomador. Pode ser para realização de um curso, montar um negócio pessoal, investir em um imóvel, entre outros. “O financiamento é saudável para comprar um bem, investir na sua empresa”, diz.

4- Descontos na compra à vista: O empréstimo é recomendado em poucos casos de novo consumo. Mas, se você precisa comprar algo relevante e urgente, pode optar por pegar um empréstimo caso haja um bom desconto na compra à vista e o crédito tiver juros baixos, que compensam o pagamento de juros em várias parcelas.

5- Reformas: Tomar crédito longo e mais barato pode ser um bom aliado para negociar descontos na compra de materiais e contratação de serviços. Assim, você foge das dívidas mais caras que são geradas pelos financiamentos tradicionais oferecidos pelas lojas.

6- Estudar e/ou estudar fora: Se você precisa juntar dinheiro para viajar estudas ou trabalhar fora, pode usar o empréstimo para pagar o curso à vista. Em grande parte dos programas de pós-graduação, por exemplo, a quitação total é vantajosa.

7- Empreender: A expansão e/ou abertura do negócio pode ser feita por meio de uma tomada de crédito responsável – com juros menores e prazo maior para pagar o empréstimo. Mas é importante lembrar que no empréstimo para empresa o planejamento se faz ainda mais necessário. Uma má organização pode implicar no fluxo de caixa da companhia e sua saúde financeira.

Newsletter

Exponencial

Assine a newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades.

Nome
E-mail

Ao assinar a newsletter, declaro que concordo com a Política de privacidade da Creditas.

Publicações recentes

Meu negócio

Como fazer declaração do MEI: passo a passo

4 minutos de leitura