Revolucionando o empréstimo no Brasil
Use seu carro como garantia de novas conquistas
Use seu carro como garantia de novas conquistas
Crédito e empréstimo

Casamento e finanças: como equilibrar as contas e poupar

A vida financeira de um casal impacta diretamente no bem-estar do relacionamento. Entenda como equilibrar as finanças no casamento

Escrito por Vanessa Ferreira em 08.01.2020 | Atualizado em 06.03.2020

  • 0 Likes

Quando duas pessoas se casam surgem diversos desafios no convívio a dois, inclusive com relação ao dinheiro. Por esta razão, casamento e finanças são dois assuntos que precisam ser abordados em conjunto, já que a vida financeira é um dos pilares que mantém o equilíbrio na vida do casal.

Com transparência e respeito, as finanças podem ser organizadas por meio da elaboração de um planejamento financeiro inteligente. Assim, a gestão dos recursos fica mais eficiente e o orçamento familiar é controlado com mais facilidade, permitindo que sobre dinheiro para as conquistas do casal. A seguir, conheça algumas dicas valiosas para você e seu par manterem as contas no azul. Boa leitura!

6 estratégias para manter as finanças no casamento

Conheça quais são as principais estratégias para que o casamento e finanças permaneçam saudáveis.

1. Ter um planejamento financeiro

O gerenciamento inteligente das finanças do casal começa por decidir quem será responsável por administrar cada parte dos recursos. Então, sente com o seu amor e defina se você ou ele (ou os dois) cuidarão das transações diárias, do pagamento das contas fixas e da reserva financeira, dos investimentos, entre outras demandas.

Se vocês nunca fizeram isso antes, comecem testando quem se sente melhor em qual função e, com diálogo, ajustem essas atribuições se necessário. Para que vocês estejam sempre alinhados, é preciso elaborar um planejamento financeiro.

Use algum aplicativo de gestão de finanças pessoais, compartilhem a senha e registrem tudo o que vocês gastam. Outra opção é baixar um modelo de planilha de gastos e preencher de forma recorrente todos os campos solicitados. Esse plano financeiro facilitará a identificação do quanto vocês podem gastar em cada categoria de despesa, de modo a evitar que o orçamento estoure no fim do mês.

Vale ressaltar que não é porque a esposa ficou responsável pelas finanças que o marido não precisa estar sempre informado sobre como anda a conta bancária do casal e vice-versa. É preciso dividir a senha e os dados bancários, pois em alguma emergência, os dois precisam ter acesso ao dinheiro.

2. Dar prioridade à quitação de dívidas

Pode acontecer de vocês criarem algumas dívidas, principalmente quem acabou de se casar, seja por conta da festa de casamento, da viagem de lua de mel ou do financiamento da moradia, por exemplo.

No planejamento financeiro do casal, é importante relacionar todos os débitos adquiridos e colocar esses pagamentos junto com todas as outras despesas. Se a conta não fechar e os recursos não forem suficientes, o melhor a ser feito é dar prioridade à quitação das dívidas, eliminando os gastos desnecessários.

Leia também | Casamento de baixo custo: como fazer uma festa de R$ 5 mil a R$ 30 mil

3. Eliminar gastos supérfluos

Analise o seu gerenciador de finanças para entender como o dinheiro é gasto. Feito isso, identifique onde é possível realizar cortes, de modo a economizar para pagar as dívidas ou para investir, caso vocês não estejam inadimplentes. Só não sejam muito radicais e lembrem-se de que é importante reservar uma parcela da renda para o lazer e momentos agradáveis a dois.

4. Saber investir

Quando a saúde financeira do casal estiver estável, chegou a hora de investir o dinheiro que sobrou. Assim, o capital de vocês se valorizará conforme o tempo passa. Para saber quais são as melhores opções, o primeiro passo é entender seu perfil de investidor.

Sentem-se para conversar a respeito da tolerância que cada um de vocês têm aos riscos inerentes às aplicações financeiras disponíveis no mercado. Entretanto, não se esqueçam de colocar em prática um conselho que é unanimidade entre os consultores financeiros: diversificação. Nada de colocar todos os ovos em uma cesta só.

5. Estabelecer objetivos

Traçar objetivos é muito importante para escolher os investimentos mais adequados. Decidam o que vocês pretendem fazer com o dinheiro que é aplicado. Querem fazer uma viagem ano que vem ou querem pagar o estudo universitário dos filhos? Que tal comprar uma casa na praia ou trocar de carro? Quando vocês têm metas fica mais fácil se comprometerem com a disciplina que um poupador exige, a fim de atingir o que querem.

Leia também | Consórcio para casamento: tudo o que você precisa saber

6. Fugir da Infidelidade financeira

Esse é um dos problemas mais graves que acomete casais de todos os perfis. Talvez você nunca tenha nem ouvido falar no termo infidelidade financeira, mas o assunto é muito sério. Trata-se das mentiras que um parceiro conta ao outro sobre dinheiro e que podem estragar a união.

Alguns exemplos de atitudes que representam que você está sendo infiel financeiramente é quando você não diz ao seu marido que tem dívidas, ou quando você é irresponsável no consumo e compra muita coisa sem necessidade.

Procure ser honesto e transparente nas conversas sobre dinheiro. Isso fará com que o relacionamento de vocês ganhe muito mais intimidade e confiança, crescendo e florescendo como você deseja, tanto em momentos de abundância como de escassez.

Leia também | Empréstimo para casamento: todas as razões para dizer sim

Regra de ouro: guarde dinheiro

Um imprevisto financeiro pode acontecer com qualquer pessoa, a qualquer hora. Como o próprio termo já indica, não é possível prever esse tipo de situação. Por essa razão, a melhor atitude a ser feita para se proteger desse tipo de cenário é poupando. Quando você guarda dinheiro, constituindo uma reserva financeira, consegue trazer tranquilidade para o seu casamento em possíveis eventualidades difíceis.

Portanto, procure separar um pouco do seu ganho mensal para compor essa poupança. Esse valor servirá para que vocês arquem com qualquer tipo de despesa mais significativa que não tenha sido planejada. Por exemplo, questões de saúde, viagens de última hora, conserto do seu automóvel ou outras situações que apareçam de repente.

Especialistas financeiros aconselham que pelo menos 10% da sua receita mensal seja reservada para esse fundo de emergência. Calcule qual o custo de vida mensal do casal e junte o suficiente para arcar com esses gastos por um ano. Quando conseguirem economizar esse valor, o mais indicado é direcionar o dinheiro para opções inteligentes de investimento financeiro.

Como você conferiu neste post, casamento e finanças são dois assuntos totalmente relacionados. Isso porque quando a vida financeira do casal não vai bem, a propensão para brigas e crises é muito maior. Contudo, com planejamento e companheirismo fica  muito mais fácil equilibrar as contas dentro de casa.

Agora, deixe seu comentário aqui contando suas dicas de como equilibrar as finanças no casamento.

Receba conteúdos exclusivos
Não perca nenhuma novidade, assine nossa newsletter.
Carregando...
  • 0 Likes
Vanessa Ferreira

Escrito por Vanessa Ferreira

Jornalista e apaixonada por marketing de conteúdo. Acredita no poder da informação para a disseminação de saúde financeira.

Comentários [0]

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentário enviado com sucesso!
Erro ao enviar comentário. Por favor, tente novamente.
Revolucionando o empréstimo no Brasil

Quem somos

As transformações do mundo exigem cada vez mais de nós. Mais funções, mais responsabilidades, mais conhecimento. Mais, mais e mais. Mas o que Creditas e Exponencial têm a ver com isso?

Somos movidos por fazer a diferença na vida das pessoas. Se vivemos o tempo das informações ilimitadas, é nossa função criar e filtrar diferentes conteúdos aos nossos leitores, para que o conhecimento financeiro deles cresça exponencialmente.

Exponencial. Informação é fonte de crescimento.

A Creditas é uma plataforma digital que atua como correspondente bancário para facilitar o processo de contratação de empréstimos. Como correspondente bancário, seguimos as diretrizes do Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011.

Creditas Soluções Financeiras Ltda. é uma sociedade limitada registrada sob o CNPJ/MF 17.770.708/0001-24, com sede na Av. Engenheiro Luís Carlos Berrini, 105, 12º andar Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04571-010