• Simule seu crédito

    Simule seu crédito

    • Empréstimo com veículo em garantia
    • Empréstimo com imóvel em garantia
    • Empréstimo consignado
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Soluções

    Soluções

    • Imóveis
    • Reforma
    • Venda
    • Carros

    • Financiamento de carros
    • Loja de carros
    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Benefícios corporativos

    Empresas

    Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Ajuda
Mais praticidade? Baixe nosso app:
  • Controle financeiro
  • Realizando sonhos
  • Saia do Vermelho
  • Me explica Creditas
  • Tudo sobre Crédito
  • Meu negócio
  1. Home

  2. Meu negócio

Meu negócio

Custo fixo e variável: o que são e como calcular no seu negócio

Os gastos da sua empresa podem diminuir com o cálculo certo dos custos. Entenda a fórmula para calcular o custo fixo e o custo variável no planejamento

por Mariana Lima

Atualizado em 8 de março, 2021

3 minutos de leitura

Quando se é dono do próprio negócio é preciso ter controle das contas e um planejamento financeiro alinhado com os seus objetivos para conseguir lucro. Por isso, é indispensável saber o que é custo fixo e custo variável nos seus gastos.

Infelizmente não há uma fórmula mágica aplicável a todos os negócios para classificar, automaticamente, os gastos da sua empresa. Isso porque, a classificação do que é custo fixo e variável muda de acordo com a natureza de cada negócio e com o tamanho da sua companhia.

Também é preciso ter em mente que custos são diferentes de despesas. Custos são todos os gastos relacionados diretamente a produção da sua empresa e despesas os gastos periféricos, que não estão relacionados diretamente.

Agora que você já tem noção da importância de classificar os custos, vamos entender um pouco mais sobre cada um deles e conhecer os exemplos de custos fixos e variáveis.

Custo fixo: o que é e como classificar

Para manter seu negócio funcionando, é preciso pagar uma série de contas. Algumas delas, você sabe qual será o valor necessário no seu caixa para pagá-la mês que vem.

Os custos fixos são aqueles que têm pouquíssima ou nenhuma variação de valor em um período de tempo maior. É o caso dos aluguéis, salários dos funcionários, conta de água, gastos com limpeza e segurança.

Todos os meses você sabe que terá que desembolsar determinado valor nessas contas e que elas não tendem a ter uma variação muito grande no custo. 

Com essa informação mapeada, é possível calcular onde economizar mais e ser mais produtivo, ou em quais meses sua empresa sofre com a sazonalidade de aumentos específicos — um reajuste no valor do aluguel, por exemplo.

Custo variável: o que é e como identificar

Os custos variáveis são aqueles que aumentam ou diminuem de acordo com o nível de atividades da sua empresa e, por isso, devem ter atenção especial nas finanças.

São exemplos de custo variável a compra de matéria-prima para a produção de um produto e a contratação de mão de obra especializada para atender a demanda em determinada época do ano.

Vejamos esses exemplos na prática:

Todo início de ano, uma loja especializada em uniformes escolares recebe pedidos de diferentes escolas que precisam vender a vestimenta aos seus alunos. Entre os últimos meses do ano e os primeiros do ano seguinte, essa empresa precisará comprar mais matéria-prima para atender a demanda.

O mesmo acontece para as vendas de Natal. Uma loja de eletrônicos sabe que durante os meses de novembro e dezembro o número de vendas dispara. Por isso, contrata funcionários a mais para ajudar no atendimento ao público só nesse período.

Por não serem gastos constantes, ambos exemplos são considerados custos variáveis.

Como calcular o custo fixo e variável

Agora que você já sabe diferenciar os dois tipos de custos, está na hora de aprender a trazê-los mais para perto do seu planejamento financeiro.

O primeiro passo é listar mensalmente todos os custos da sua empresa em uma tabela. Assim, ficará mais fácil identificar quais são os gastos frequentes (fixos) e os que mudam de acordo com o período (variáveis).

Engorde essa planilha consultando as contas dos meses anteriores, criando um histórico dos gastos. Isso ajudará a entender se os custos aumentam ou diminuem em determinados períodos do ano, gerando o famoso efeito sazonal.

Acrescente nesta planilha o valor total de produção do seu produto ou serviço e o faturamento gerado pela sua empresa. Com isso, ficará mais fácil ver quais custos precisarão ser revistos.

Por que é importante conhecer os custos fixos e variáveis?

Quando você mapeia os tipos de custos que sua empresa têm, é possível fazer toda uma organização financeira que ajudará a alavancar a margem de lucro do seu negócio.

Por exemplo: ao identificar que todos os meses de janeiro suas vendas aumentam, mas maio é o pior mês de vendas, você conseguirá calcular quantos reais precisará ganhar a mais no melhor mês para compensar as quedas que virão.

Identificar os custos fixos também ajudará a medir a produtividade da sua empresa. Você deverá se perguntar: os ganhos da empresa estão sendo compatíveis com os gastos mínimos para a produção do produto ou serviço? Se a resposta for não, é melhor rever o negócio.

Já os custos variáveis dirão quais são as melhores épocas do ano para fazer promoção ou ainda definir melhor o valor unitário dos produtos ou serviços que garantirão lucro para a empresa.

Por fim, entender a fundo as necessidades financeiras da sua empresa permitirá dar passos mais seguros rumo ao sucesso. 

É assim que você conseguirá identificar, por exemplo, quando é a melhor época de se pedir um empréstimo para incrementar o capital de giro ou quitar as dívidas que impedem o seu negócio de crescer.

A Creditas oferece empréstimo com garantia de imóvel perfeito para ajudar a sua empresa decolar. Simule agora mesmo o empréstimo 100% online com as menores taxas do mercado e tenha o valor que precisa na sua conta sem burocracia.

Para mais dicas sobre organização financeira da sua empresa, continue acessando a editoria Meu Negócio do Exponencial.

Newsletter

Exponencial

Assine a newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades.

Nome
E-mail

Ao assinar a newsletter, declaro que concordo com a Política de privacidade da Creditas.

Publicações recentes

Meu negócio

Como fazer declaração do MEI: passo a passo

4 minutos de leitura