Revolucionando o empréstimo no Brasil
Use seu carro como garantia de novas conquistas
Use seu carro como garantia de novas conquistas
Finanças

Como economizar no supermercado? Confira 10 dicas práticas

Gastos com alimentação comprometem mais de 20% do orçamento dos brasileiros, segundo IBGE. Saiba como economizar nas compras para conseguir a sonhada folga no orçamento
Escrito por Flávia Marques em 20.08.2019 | Atualizado em 14.05.2020
  • 7 Likes

Reduzir despesas básicas, como economizar no supermercado, é um dos grandes desafios enfrentados pelos brasileiros. A última Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que os gastos com alimentação estão comprometendo, em média, 22% da renda dos consumidores. 

E a conta não pesa só para os mais pobres. Mesmo para as famílias com maior poder aquisitivo, manter a despensa abastecida consome parte importante do orçamento: entre as que possuem rendimentos superiores a 25 salários mínimos, quase 10% do salário vão direto para o supermercado. 

Por que os gastos com alimentação estão aumentando? 

Com o passar do tempo, as famílias estão gastando mais no supermercado. Prova disso é que, no ano passado, a Abras (Associação Brasileira de Supermercados) registrou aumento nas vendas em todos os meses em relação a 2018. Mesmo com a economia desaquecida, o crescimento do setor girou em torno de 3%. 

Se para os supermercados as vendas em alta são uma boa notícia, para o consumidor, os dados podem servir de alerta. Para Alessandro Azzoni, economista e orientador financeiro, a crise econômica que o Brasil ainda luta para superar ajuda a explicar o aumento do consumo. 

De acordo com o especialista, quando a população perde poder de compra e não tem dinheiro suficiente para adquirir itens de valor agregado - como uma TV ou um celular novo, por exemplo -, as famílias tendem a direcionar o consumo impulsivo para as despesas mais básicas, como o supermercado. "É uma espécie de compensação por não poder comprar outras coisas", explica. 

Além disso, Azzoni destaca o aumento de refeições em casa como fator determinante para o sucesso dos supermercados. "Desde que a crise começou, as pessoas passaram a fazer menos refeições fora e estão voltando a preparar mais comida caseira”, comenta. 

Como economizar no supermercado: 10 atitudes que você deve começar a adotar

Para ensinar como economizar no supermercado, o Exponencial ouviu algumas dicas de Alessandro Azzoni e da nutricionista Adriana Stavro, especialista em Nutrição Clínica Funcional.

Os especialistas garantem que, com alguns cuidados, é possível gastar menos - e, de quebra, conseguir uma alimentação mais saudável. Confira, a seguir, as orientações: 

1 - Faça uma lista do que precisa comprar antes de sair de casa 

Anotar os itens que você precisa antes de sair de casa pode parecer bobagem, mas gera uma boa economia. Com os produtos registrados, o consumidor deixa de comprar alimentos desnecessários e ainda ganha tempo, pois não precisa ficar dando voltas no supermercado. 

Para evitar desperdício, olhar a despensa no dia da compra é fundamental. “É comum que as famílias precisem ir ao supermercado quando ainda têm muitos alimentos no armário”, comenta Adriana Stavro. “Verifique quais são eles para não comprar o que não precisa, de fato”, aconselha. 

2 - Estabeleça um limite de gastos

Tão importante quanto ter uma lista de itens em mãos é saber, antes de chegar ao supermercado, quanto se pode gastar com a compra. Assim, é possível controlar o orçamento e evitar grandes surpresas no caixa.

Leia também | Aprenda a fazer um planejamento financeiro de verdade

Uma maneira de controlar os valores é utilizar uma calculadora enquanto coloca os itens no carrinho. Existem, também, aplicativos que registram os preços dos produtos e somam o valor total das compras, como o SoftList e o Listonic. Esta é uma maneira de acompanhar a evolução dos gastos de um mês para o outro e identificar quais itens estão pesando no bolso.  

3 - Planeje o cardápio da semana 

Se o objetivo é entender como economizar no supermercado, pense em quais são, realmente, os hábitos e preferências alimentares da família e pensar em cardápios por semana para facilitar. “Não adianta encher o carrinho de produtos que estão na promoção mas que ninguém gosta de comer”, orienta Adriana Stavro. 

Ao organizar os cardápios por semana, o consumidor já tem em mente quais são os ingredientes necessários para as refeições dos próximos dicas e pode observar com mais facilidade o que realmente está faltando para o preparo. 

4 - Fique atento às promoções (mas não se deixe levar por elas)  

Alguns supermercados preparam ofertas especiais em dias específicos da semana. Levando em consideração o seu cardápio e lista de compras, dá para escolher o melhor dia para ir às compras e encontrar preços mais atrativos. Mas, lembre-se: aproveitar promoções deixa de ser vantajoso quando você acaba jogando comida fora. 

Faça as contas para entender se as ofertas do dia são realmente interessantes ou se os preços baixos já estão dentro da média praticada pela marca, por exemplo. Em alguns casos, o consumidor acredita que está pagando barato quando, na verdade, o preço exposto diz respeito a uma marca alternativa, com produtos de qualidade inferior. 

Para Adriana, aproveitar as promoções é importante, mas o consumidor não pode deixar que os preços decidam o que vai para casa. “Veja como estão os armários, geladeira e freezer e o espaço disponível. Comprar um alimento e não conseguir consumir dentro do prazo de validade ou armazenar de forma adequada não compensa”, alerta a nutricionista. 

5 - Dê preferência às frutas da estação

Econômicas e saudáveis, as frutas da estação fazem bem para o corpo e para o orçamento. “Mantenha-se informado para saber quais são as frutas do momento, porque elas normalmente estão mais baratas e saborosas, ricas em nutrientes e com menos agrotóxicos”, diz Adriana. “Isso porque, quando estão em seu ciclo natural, elas precisam de menos produtos químicos para sobreviver”. 

Outra dica importante é higienizar bem os alimentos para tentar aproveitar o máximo possível das frutas, legumes e verduras. Cascas, folhas e talos, que normalmente são descartados, concentram muitos nutrientes e podem ser utilizados de diferentes formas. “A casca da laranja, por exemplo, tem tantos nutrientes quanto a polpa da fruta. É possível aproveitá-la e fazer uma geleia caseira, o que deve gerar uma economia em torno de 20 reais”, aconselha a especialista.

As folhas da cenoura e da beterraba, por sua vez, são ricas em vitaminas A, B e betacaroteno, e podem ser refogadas, aproveitadas para fazer suco ou colocadas no arroz, incluindo mais nutrientes na refeição.  

Leia também | Comida saudável é mais caro? Como manter a dieta em dia e economizar

6 - Evite compras em intervalos muito grandes 

Para entender como economizar no supermercado, é importante separar quais tipos de produtos devem ser repostos em intervalos maiores e menores. 

Os alimentos não perecíveis - como feijão, arroz, café e óleo - não precisam ser comprados com muita frequência, já que possuem prazo de validade maior. Estes, portanto, podem entrar na lista de compras mensal. As frutas, legumes e verduras, assim como carnes e laticínios, têm duração menor e podem ser comprados semanalmente. 

De modo geral, evite compras muito grandes: quando o carrinho fica muito cheio, o consumidor corre o risco de incluir produtos de que não vai precisar. Além disso, a conta pode fugir do seu controle e, no fim, gasta-se mais do que deveria.

7 - Considere comprar itens no atacado

Para reduzir custos, como economizar no supermercado, pesquisar é fundamental. Comparar os preços praticados nos supermercados da sua região deve ser uma prática constante. 

É comum, por exemplo, que uma rede venda carnes por valores mais baixos e outra, produtos de limpeza mais acessíveis. Identifique essas diferenças e verifique a viabilidade de fazer suas compras em mais de um lugar.

Também é possível economizar ao comprar em atacadistas. Mas, lembre-se: nada de se empolgar e levar mais do que o necessário. “Para quem mora sozinho e compra em atacado, muita coisa pode acabar perdendo a validade”, lembra Adriana. “Nestes casos, os supermercados maiores podem ser uma boa alternativa para comprar produtos de limpeza, por exemplo, que não precisam ser repostos sempre”. 

Nos atacadistas, as compras de alimentos em grandes quantidades - que normalmente vêm em pacotes - são as que oferecem menor custo por item. Uma dica para os que moram sozinhos e desejam aproveitar as ofertas é ir às compras com amigos e dividir as despesas e produtos. 

8 - Evite ir ao supermercado com fome

Ir ao supermercado de estômago vazio não é uma boa ideia quando o objetivo é gastar menos. Com fome, o consumidor tende a comprar mais comida e opta por alimentos pobres em nutrientes. “Esse comportamento não é uma particularidade de determinados grupos, mas pode ser observado em qualquer pessoa”, defende Adriana Stavro. “É como se elas ficassem menos racionais quando sentem fome”, explica a especialista. 

Em contrapartida, quando estão mais saciados, os consumidores tornam-se mais seletivos, tendem a comprar apenas o necessário e priorizar os alimentos mais saudáveis. 

Em meados de 2013, os pesquisadores nova iorquinos Aner Tal e Brian Wansink, da Universidade Cornell, em Ithaca, conduziram um estudo inédito que comparava os hábitos de consumo de indivíduos com e sem fome. Durante a experiência, eles  também notaram que o jejum está diretamente relacionado a escolhas mais compulsivas e menos saudáveis. 

Ao final do experimento, Aner e Brian concluíram que esse comportamento é resultado de um processo evolutivo e, por isso, após um longo período sem se alimentar as pessoas tendem a procurar alimentos mais calóricos. Portanto, a regra é clara: não tem como economizar no supermercado com fome. 

9 - Não se deixe enganar pelas embalagens

Parece difícil de acreditar, mas a embalagem se tornou um dos fatores determinantes para os consumidores levarem ou não um produto para casa. E é por isso que as indústrias têm investido em caixas e pacotes cada vez mais bonitos. “O truque da embalagem para convencer o consumidor é ainda mais comum entre os produtos que não são se enquadram na categoria de primeira necessidade”, alerta Alessandro Azzoni. 

Mas essa estratégia não é prejudicial apenas para o bolso. A beleza da apresentação também pode “maquiar” produtos que não fazem bem à saúde. Por isso, em vez de se encantar pela foto e pelas cores, avalie as embalagens com olhar crítico e observe, por exemplo, a tabela nutricional e os ingredientes que o produto contém. 

Adriana Stavro explica que, na lista de ingredientes, os que vêm primeiro são aqueles que estão em maior quantidade no alimento. “É comum encontrar pães vendidos como integrais, por exemplo, que têm mais farinha branca do que integral na composição”, alerta a nutricionista.

Por isso, no momento da compra, fique de olho no que realmente importa para não levar produtos por  impulso ao ser atraído por uma caixa bonita ou “brindes”.

10 - Fique atento à disposição dos produtos

Muitos não sabem, mas os supermercados trabalham com a organização dos produtos de maneira estratégica. “Nas prateleiras mais próximas do olhar do consumidor normalmente ficam os itens que as empresas querem vender mais, e essa é uma artimanha para induzir o consumo”, alerta Alessandro Azzoni. 

Outro truque comum é colocar guloseimas, chocolates e cereais açucarados - que as crianças adoram - nas gôndolas mais baixas, na altura dos olhos dos pequenos. “Não levar as crianças ao supermercado também é uma forma de evitar o consumismo infantil e a compra de itens desnecessários e pobres nutricionalmente”, aconselha Adriana. 

A dica parece simples, mas é eficaz: em vez de selecionar os produtos que têm mais espaço na prateleira ou estão mais acessíveis, preste atenção a todas as gôndolas e etiquetas para fazer escolhas mais inteligentes. 

Seguindo estas dicas de como economizar no supermercado, é possível ganhar saúde física e financeira - uma combinação perfeita para melhorar a qualidade de vida. 

Receba conteúdos exclusivos
Não perca nenhuma novidade, assine nossa newsletter.
Carregando...
  • 7 Likes
Flávia Marques

Escrito por Flávia Marques

Repórter do Portal Exponencial, jornalista e curiosa. Gosta de observar, absorver e, diariamente, dividir o que aprende escrevendo.

Comentários [0]

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentário enviado com sucesso!
Erro ao enviar comentário. Por favor, tente novamente.
Revolucionando o empréstimo no Brasil

Quem somos

As transformações do mundo exigem cada vez mais de nós. Mais funções, mais responsabilidades, mais conhecimento. Mais, mais e mais. Mas o que Creditas e Exponencial têm a ver com isso?

Somos movidos por fazer a diferença na vida das pessoas. Se vivemos o tempo das informações ilimitadas, é nossa função criar e filtrar diferentes conteúdos aos nossos leitores, para que o conhecimento financeiro deles cresça exponencialmente.

Exponencial. Informação é fonte de crescimento.

A Creditas é uma plataforma digital que atua como correspondente bancário para facilitar o processo de contratação de empréstimos. Como correspondente bancário, seguimos as diretrizes do Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011.

Creditas Soluções Financeiras Ltda. é uma sociedade limitada registrada sob o CNPJ/MF 17.770.708/0001-24, com sede na Av. Engenheiro Luís Carlos Berrini, 105, 12º andar Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04571-010