Revolucionando o empréstimo no Brasil
Use seu carro como garantia de novas conquistas
Use seu carro como garantia de novas conquistas
Negócios

Retenção de talentos: 8 estratégias para implementar na sua empresa

Além de gerar economia para o negócio, estratégias de retenção de talentos podem melhorar os resultados da companhia. Entenda quais tipos de ações a sua empresa pode adotar
Escrito por Flávia Marques em 06.03.2020 | Atualizado em 29.03.2020
  • 0 Likes

No dia a dia, os gestores de empresas e profissionais de RH lidam com desafios importantes. A atração e retenção de talentos sem dúvida estão entre os maiores. Isso porque encontrar funcionários que atendam às expectativas e necessidades da empresa - o que nem sempre é tarefa fácil - não basta: é preciso desenvolver ações com o objetivo de fazê-los permanecer na companhia. 

Pensando nisso, o Exponencial preparou um conteúdo especial para explicar questões importantes sobre retenção de talentos. Você vai entender: 

  • Como identificar os bons funcionários da empresa, para uma estratégia de retenção de talentos mais assertiva;
  • Tipos de benefícios que as ações de retenção podem trazer à companhia; 
  • Práticas que podem ser adotadas para aprimorar a atração e retenção de talentos.

Como identificar os talentos da sua empresa? 

Retenção de talentos é o nome dado à estratégia para manter os profissionais de alto nível em uma organização. Hoje, para não perder os seus bons funcionários, as grandes empresas já desenvolvem iniciativas bem estruturadas neste sentido. 

Mas, para que esse plano funcione, é preciso saber identificar quem são, de fato, os talentos de uma companhia. Em gestão de pessoas, a sigla CHA é bastante conhecida e ajuda a mostrar os pontos que devem ser considerados para definir se um funcionário é bom ou não. 

O “C” se refere ao conhecimento do profissional sobre determinado assunto em sua área de atuação. Neste ponto, é preciso avaliar se o funcionário tem o know-how para desempenhar as funções que a empresa exige e agregar valor para a companhia por meio do que sabe. 

O “H”, por sua vez, está relacionado à habilidade do profissional de gerar resultados e colocar em prática todo o conhecimento que possui. Isso significa que, para ser um talento, não basta saber muito. É preciso transformar a sua bagagem em soluções efetivas para a empresa. 

O “A” corresponde à atitude do colaborador. Como ele se comporta no dia a dia? Ele tem perfil proativo ou sempre espera que alguém lhe diga o que deve ser feito? Este é mais um ponto importante de diferenciação entre os profissionais comuns e os que podem ser considerados como talentos. 

Note que, de acordo com este conceito, um profissional completo reúne tanto atributos técnicos  quanto comportamentais - e é para estas pessoas que as suas estratégias de atração e retenção de talentos devem ser direcionadas. 

Retenção de talentos: 4 vantagens que a estratégia pode trazer à companhia  

Embora seja um assunto bastante comentado, algumas empresas ainda não entendem a real importância da retenção de talentos. 

O primeiro ponto é que quando os talentos ficam por mais tempo na companhia, ela tende a trabalhar em um nível maior de qualidade - já que tem um time que exerce suas funções da melhor forma possível. Essa também é uma maneira de conseguir destacar suas operações em relação à concorrência, ou seja, ter os melhores profissionais também representa vantagem competitiva no mercado. 

Além disso, os funcionários que são reconhecidos e tratados como talentos passam a se sentir mais valorizados. Isso resulta em aumento da produtividade e mais satisfação dentro e fora da empresa, o que torna o clima organizacional mais agradável para todos. 

Confira, a seguir, alguns benefícios práticos que a adoção da retenção de talentos traz para as companhias: 

1 - Economia  

O turnover - nome dado à rotatividade de funcionários - é uma das formas de perder dinheiro para a companhia. Isso porque sempre que um colaborador é desligado, existem custos envolvidos com o processo de rescisão. 

Além disso, caso seja necessário contratar outra pessoa para a mesma função, os custos também vão aumentar. Isso mostra como reter talentos é importante para o caixa da empresa. 

2 - Manutenção do capital intelectual 

Um funcionário que está há algum tempo na empresa já domina alguns processos e conhece mais sobre o funcionamento da companhia do que qualquer outro novo colaborador. Manter pessoas que já estão na companhia também é uma maneira de garantir que o capital intelectual não se perca. 

Outro ponto: especialmente em cargos mais estratégicos, os colaboradores têm acesso a dados importantes e, em alguns casos, confidenciais sobre a empresa. Trabalhar para que eles não deixem a companhia é um meio de proteger informações e evitar que elas cheguem à concorrência. 

3 - Facilidade nos processos 

A cada dia, mais empresas adotam modelos de equipes enxutas, com menos funcionários que passam a concentrar mais atividades. Neste cenário, quando se perde um talento, parte importante do processo pode ser prejudicada, pelo menos temporariamente, até que haja outra pessoa com o mesmo conhecimento no time. E encontrar um profissional, treiná-lo e integrá-lo à equipe são processos que levam tempo. 

4 - Boa reputação no mercado 

Hoje, os bons funcionários estão mais exigentes e as organizações têm sido mais avaliadas pelos colaboradores graças ao crescimento de plataformas como o Glassdoor, que coletam informações sobre salários, benefícios e clima das empresas. 

Estes ambientes são cada vez mais utilizados pelos profissionais como um banco de dados importante na hora de escolher um emprego. Por isso, se a sua companhia se preocupa em desenvolver ações para atração e retenção de talentos, as chances de ter boas avaliações em sites assim são maiores - o que é muito bom para a construção da marca empregadora da companhia. 

Lembre-se: ter uma reputação negativa na internet pode ser um fator decisivo para que um bom profissional não escolha trabalhar na companhia.  

Boas práticas para atração e retenção de talentos 

Depois de entender por que a retenção de talentos é importante para a empresa, é hora de saber quais tipos de ações podem ajudar a alcançar este objetivo. E engana-se quem pensa que para atrair e manter bons funcionários basta oferecer altos salários. 

Para as novas gerações, por exemplo, outras questões são mais importantes do que isso. Um estudo conduzido pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostrou que os profissionais da Geração Z, que têm até 25 anos, acreditam trabalhar com o que gosta (42%), conseguir equilibrar trabalho e vida pessoal (39%) e ser reconhecido pelo que fazem (32%) são aspectos mais importantes do que ganhar bem.

Veja algumas ações que podem trazer sucesso na atração e retenção de talentos: 

1 - Ampliar a oferta de benefícios 

Muitas companhias têm apostado na oferta de diferentes tipos de benefícios corporativos para aumentar a satisfação das equipes e, consequentemente, reter os seus talentos. 

Além dos benefícios de oferta obrigatória (como férias remuneradas, 13° salário e vale-transporte), outros são considerados estratégicos, pois ajudam a diferenciar a empresa e torná-la mais interessante para se trabalhar. 

Exemplo disso são os benefícios financeiros. Um estudo realizado pela Creditas em parceria com o Ibope Inteligência mostrou que a saúde financeira do colaborador está diretamente relacionada ao seu rendimento no trabalho. De acordo com a pesquisa, profissionais endividados perdem o sono (39%), têm problemas de autoestima (27%) e apresentam maior dificuldade de concentração no trabalho (10%). 

Para atacar este problema, um benefício pouco conhecido por líderes e gestores de RH é o crédito consignado, uma modalidade de empréstimo na qual as parcelas são descontadas diretamente da folha de pagamento do colaborador. 

Como os riscos de inadimplência são baixos neste tipo de operação, o empréstimo consignado oferece uma das taxas mais baixas do mercado e longos prazos para pagamento. Graças a essas características, o crédito pode ser a opção ideal para tirar os colaboradores do mau endividamento e devolver a eles a saúde financeira. 

2 - Aprimorar a comunicação interna 

Este é um ponto crucial para a retenção de talentos, pois uma comunicação sem transparência pode gerar ruídos e as chamadas “conversas de corredor”, que disseminam informações falsas e contribuem para criar um clima de instabilidade e segurança - que, certamente, não desperta em qualquer profissional a vontade de permanecer em uma empresa. 

Crie um sistema para unificar toda e qualquer comunicação na empresa. Para ajudar, utilize a ferramenta que mais funciona com os seus colaboradores. Se o perfil da sua equipe tem mais a ver com tecnologia, ferramentas como o Slack podem ajudar. Para os mais tradicionais, jornal mural nos elevadores pode ser uma estratégia mais efetiva. Analise o perfil do seu quadro de funcionários antes de implementar qualquer recurso. Assim, você garante maior efetividade nas ações. 

3 - Criar uma cultura de feedback

O feedback é um canal importantíssimo para a retenção de talentos. Por meio do diálogo frequente com a liderança, os funcionários sentem maior aproximação com os gestores e mais confiança ao compartilharem seus projetos profissionais, pontos de insatisfação e sugestões de melhorias - o que contribui para a retenção de talentos.  

Com as conversas, é possível saber como as pessoas estão se sentindo com as tomadas de decisões da empresa, quais sensações elas estão vivenciando e o que poderia ser melhorado para a retenção de talentos. Além disso, líderes e liderados podem se situar e saber onde podem se desenvolver mais. 

Leia também: Motivo de desligamento: estudo mostra 5 atitudes nocivas de líderes

4 - Desenvolver planos de carreira 

Mais do que ouvir os funcionários, é importante oferecer às equipes a oportunidade de visualizar as futuras possibilidades para a sua carreira. Sabendo aonde podem chegar na empresa, os profissionais sentem-se mais seguros e motivados a permanecerem na empresa - pois saberão que existem chances reais de crescer na carreira atuando na organização.

5 - Valorizar os colaboradores 

Todo mundo gosta de ter suas habilidades reconhecidas, e com grandes talentos não é diferente. O desafio é saber como esse reconhecimento deve ser feito e qual tipo de estratégia traz efeitos para a sua equipe. 

Por isso, é interessante entender quais são os seus gatilhos de satisfação: enquanto algumas pessoas gostam de receber mais responsabilidades e autonomia, outras preferem que seu trabalho seja citado e referenciado. Busque entender quais mecanismos fazem esse indivíduo se sentir mais motivado e invista neles. 

6 - Investir no ambiente de trabalho 

Trabalhar em um local agradável pode fazer grandes mudanças na vida do empregado. Uma estratégia interessante é investir em ações sociais que permitem a convivência das pessoas em torno de algo comum (doação de sangue, festa de aniversário, atividades recreativas etc.). 

Além disso, procure personalizar os materiais da empresa com o nome de cada pessoa. Canetas, agenda e uma plaquinha com o nome na mesa já podem ser uma ótima forma de fazer o colaborador se sentir em casa.

7 - Reavaliar a remuneração 

Embora o salário não seja sinônimo de sucesso profissional para muitos funcionários, ele ainda é um fator importante e também representa uma das formas de reter talentos. Se não for possível, nem precisa ser estratosférico: basta que a pessoa se sinta valorizada e bem recompensada após entregas importantes e o resultado virá. 

8 - Propiciar o crescimento 

Além dos planos de carreira, outras estratégias também são interessantes e permitem que o profissional cresça. Propiciar a participação de funcionários em cursos e eventos, por exemplo, pode ser a chance de permitir que eles conquistem espaço em outras funções e ainda permite que ele se sinta em constante evolução, o que é motivador. 

Em complemento a esta iniciativa, nos feedbacks, que mencionamos anteriormente, os gestores e RHs podem mostrar ao colaborador como ele tem crescido ao longo do tempo, a fim de que ele entenda como a sua evolução está acontecendo. 

Gostou de conhecer mais sobre estratégias de retenção de talentos e entender como eles podem beneficiar a companhia? Queremos saber qual delas a sua empresa já tem oferecido e quais ainda está pensando em adotar. Conte para a gente nos comentários!  

Receba conteúdos exclusivos
Não perca nenhuma novidade, assine nossa newsletter.
Carregando...
  • 0 Likes
Flávia Marques

Escrito por Flávia Marques

Repórter do Portal Exponencial, jornalista e curiosa. Gosta de observar, absorver e, diariamente, dividir o que aprende escrevendo.

Comentários [0]

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentário enviado com sucesso!
Erro ao enviar comentário. Por favor, tente novamente.
Revolucionando o empréstimo no Brasil

Quem somos

As transformações do mundo exigem cada vez mais de nós. Mais funções, mais responsabilidades, mais conhecimento. Mais, mais e mais. Mas o que Creditas e Exponencial têm a ver com isso?

Somos movidos por fazer a diferença na vida das pessoas. Se vivemos o tempo das informações ilimitadas, é nossa função criar e filtrar diferentes conteúdos aos nossos leitores, para que o conhecimento financeiro deles cresça exponencialmente.

Exponencial. Informação é fonte de crescimento.

A Creditas é uma plataforma digital que atua como correspondente bancário para facilitar o processo de contratação de empréstimos. Como correspondente bancário, seguimos as diretrizes do Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011.

Creditas Soluções Financeiras Ltda. é uma sociedade limitada registrada sob o CNPJ/MF 17.770.708/0001-24, com sede na Av. Engenheiro Luís Carlos Berrini, 105, 12º andar Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04571-010